Wikipedia

Resultados da pesquisa


"Você não pode ensinar nada a um homem; você pode apenas ajuda-lo a encontrar a resposta dentro dele mesmo."
Galileu Galilei

22 de julho de 2009

A CORAGEM DO CAIPIRA (1)

Tem caipira que vai caçar onça armado apenas de uma zagaia que é uma lança grande a qual apoia-se no chão para aparar a onça quando ela pula sobre a pessoa, haja coragem e agilidade! Tem caipira que enfrenta cobra venenosa, outros pegam jacaré pelo rabo ou tiram enxame de abelha sem proteção nenhuma, passam em local mal assombrado, etc.. Este tipo de coragem podemos classificar muito mais como falta de responsabilidade, gosto pela aventura, ou até como “esporte radical” como fazem hoje. A verdadeira coragem do caipira está no seu dia a dia. Para pegar empréstimo em banco e plantar sem saber se vai chover na hora certa ou fazer sol no momento em que precisa para a colheita ou se o preço de venda estará bom precisa ter uma coragem enorme. Plantar café, cuidar durante anos e depois perder tudo com a geada e voltar a plantar mais café ... tem que ter muita coragem ! Em minha adolescência já não morava mais em nosso sítio mas nas férias escolares sempre íamos para lá, eu e meus irmãos, para ajudarmos no que pudéssemos. Adubar café, pulverizar, tratar dos porcos e várias outras tarefas ficavam por nossa conta nestes períodos. Eu gostava de trabalhar com os pulverizadores costais movidos a gasolina pois os danados sempre davam problemas e como sempre gostei de mecânica podia desmontá-los e tentar arrumar. Em uma ocasião estávamos todos no sítio e à tarde chegou a notícia de que no sítio vizinho havia uma grande infestação de lagartas que estavam acabando com as plantações de milho e arroz e que estavam vindo em direção ao nosso sítio. Ficamos todos apreensivos e por várias vezes, à noite, fomos verificar a divisa com o sítio vizinho. Por volta das 23:00 horas elas começaram a chegar. Para quem nunca viu o espetáculo é terrível. Chegam como uma onda e fazem barulho para comer. Em poucos minutos pés inteiros de milho são devorados ficando apenas os talos. Eu não suportei ver aquilo. Armeime de um pulverizador à gasolina abastecido com BHC em pó. Veneno hoje banido mas muito usado na época. Entrei pelas plantações fazendo uma verdadeira nuvem branca de veneno. Como estava bastante escuro eu não via onde estava a nuvem de BHC e acabava passando por dentro dela respirando aquele pó letal pois só usava um lenço no rosto como mascara de proteção. Após muito veneno jogado e respirado percebi que aquela luta era desigual, as lagartas estavam em número muito maior e eu não iria conseguir paralas mesmo porque o veneno levava um tempo para agir e enquanto isto elas continuavam a devastar. Quando parei para reabastecer o pulverizador e já estava sentindo o efeito tóxico do veneno meu pai aproximou-se de mim e disse: - Deixe-as, elas também são filhas de Deus e também precisam comer. Deixe-as em paz, depois nós plantamos outro milho e outro arroz! No momento não entendi aquela atitude. Julguei seu ato como sendo de resignação e conformismo. página (1)(2)
Ebook "CAUSOS" - Autor: MARCOS S.R. CABETE / http://ebooksbrasil.org/

0 comentários:


QUEM LÊ SABE MAIS .

05 / 08 / 2010 Arqueólogos encontram complexo subterrâneo em pirâmide no México
http://www.ambientebrasil.com.br/

Um complexo subterrâneo foi localizado sob a pirâmide de Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacán, conforme divulgou o Instituto Nacional de Antropologia e História mexicano (INAH).

A construção, composta por um túnel, daria acesso a uma série de galerias sob o templo dedicado a uma das principais divindades astecas, com aspectos de serpente e de pássaro.

Segundo os arqueólogos, a entrada do complexo estaria há 12 metros de profundidade e foram necessários oito meses de escavações para descobri-la.

Os especialistas acreditam que o local pode conter os restos de governantes da antiga cidade no centro do México.

A entrada do túnel teria sido fechada há 1,8 mil anos pelos habitantes e a estrutura é anterior à construção do tempo de Quetzalcoatl. O local recebia oferendas diversas como ornamentos fabricados com conchas, jade, ardósia e obsidianas.

Ao todo, o complexo teria 100 metros de profundidade. Descoberto em 2003 por Sergio Gómez e Julie Gazzola, o complexo só pode ser explorado após sete anos de planejamento e captação de recursos financeiros. A equipe que realizou o trabalho é composta por 30 profissionais.

– (Fonte: G1)

" FRASEANDO "


voltar ao topo