Wikipedia

Resultados da pesquisa


"Você não pode ensinar nada a um homem; você pode apenas ajuda-lo a encontrar a resposta dentro dele mesmo."
Galileu Galilei

12 de dezembro de 2009

UM EXERCÍCIO DE ATENÇÃO (1)

Autor: Alberto Grimm
De onde ele estava, podia ver todo movimento da casa. Era começo de inverno, e nessas ocasiões a casa ficava repleta de mosquitos. Bastavam os primeiros trovões, e todos saiam de suas tocas, para fundarem novas colônias. Quantos insetos existiriam no mundo dos insetos? Ele conhecia muito pouco sobre suas origens, pois se especializara desde cedo apenas em seus hábitos naturais, que era a coisa necessária à sua sobrevivência. Afinal de contas era a única coisa que para ele importava. Mas agora, refletindo melhor, era estranho aquele sentimento, aquele questionamento, era algo que vinha do fundo da sua mente, um pensamento que não conseguia reter. Lembrou que entre seus amigos, nunca escutara conversa alguma sobre isso, pois a coisa era considerada uma espécie de tabu, algo que devia ser, naturalmente, evitado. Pensou em ir falar com a sua mãe sobre aquilo, talvez ela soubesse mais para lhe esclarecer, nem que fosse o básico. Ao contrário dos outros da sua idade, ele conversava coisas assim com sua mãe; ela sempre lhe dera essa confiança, tanto que agora a considerava, além de mãe, uma grande amiga. O problema é que se aproximava da hora do jantar, e todos aqueles insetos pelas paredes da casa, desviavam sua atenção, disso que classificou como um chamado interior. Essa dúvida teria que esperar um pouco mais. Depois de anos de prática, talvez fosse próprio de sua fisiologia, pois conseguia, se quisesse, ficar completamente imóvel. Algumas vezes fazia de propósito, apenas para ver a reação das pessoas da casa. Como as pessoas da casa já o conheciam, não se importavam com isso. Assim, ele ficava um tempão, estático; podia ser na sala, podia ser no quarto, e todos respeitavam, deixando-o quieto. Pensou em ir falar com a sua mãe sobre aquilo, talvez ela soubesse mais para lhe esclarecer, nem que fosse o básico. Ao contrário dos outros da sua idade, ele conversava coisas assim com sua mãe; ela sempre lhe dera essa confiança, tanto que agora a considerava, além de mãe, uma grande amiga. O problema é que se aproximava da hora do jantar, e todos aqueles insetos pelas paredes da casa, desviavam sua atenção, disso que classificou como um chamado interior. Essa dúvida teria que esperar um pouco mais. Depois de anos de prática, talvez fosse próprio de sua fisiologia, pois conseguia, se quisesse, ficar completamente imóvel. Algumas vezes fazia de propósito, apenas para ver a reação das pessoas da casa. Como as pessoas da casa já o conheciam, não se importavam com isso. Assim, ele ficava um tempão, estático; podia ser na sala, podia ser no quarto, e todos respeitavam, deixando-o quieto. Lembrou de um documentário sobre um campeão olímpico. Disseram no filme que ele era capaz de andar tão sutilmente, que parecia estar parado. páginas (1) (2)

0 comentários:


QUEM LÊ SABE MAIS .

05 / 08 / 2010 Arqueólogos encontram complexo subterrâneo em pirâmide no México
http://www.ambientebrasil.com.br/

Um complexo subterrâneo foi localizado sob a pirâmide de Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacán, conforme divulgou o Instituto Nacional de Antropologia e História mexicano (INAH).

A construção, composta por um túnel, daria acesso a uma série de galerias sob o templo dedicado a uma das principais divindades astecas, com aspectos de serpente e de pássaro.

Segundo os arqueólogos, a entrada do complexo estaria há 12 metros de profundidade e foram necessários oito meses de escavações para descobri-la.

Os especialistas acreditam que o local pode conter os restos de governantes da antiga cidade no centro do México.

A entrada do túnel teria sido fechada há 1,8 mil anos pelos habitantes e a estrutura é anterior à construção do tempo de Quetzalcoatl. O local recebia oferendas diversas como ornamentos fabricados com conchas, jade, ardósia e obsidianas.

Ao todo, o complexo teria 100 metros de profundidade. Descoberto em 2003 por Sergio Gómez e Julie Gazzola, o complexo só pode ser explorado após sete anos de planejamento e captação de recursos financeiros. A equipe que realizou o trabalho é composta por 30 profissionais.

– (Fonte: G1)

" FRASEANDO "


voltar ao topo